quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Amor - Clarice Lispector


Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!



Sinto-me exatamente assim! Palavras de Clarice que falam por mim...

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Desculpas Pela Ausência

Olá pessoas,
eu gostaria de me desculpar pela ausencia!
tive alguns problemas com o computador e não tive como atualizar o blog!
Espero que não ocorra mais nenhum!
Beijos a todos os leitores do Blog!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Filmes Vampiros

Bem Leitores, Por esses dias andei fazendo uma avaliação com relação a possível decadência dos filmes que falam sobre vampiros. Pesquisei e avaliei que os filmes e melhores histórias de vampiros continuam sendo os mais antigos. Por exemplo:
Nosferatu: é um clássico do cinema mudo de F. W. Murnau (1922), baseado no célebre romance Drácula de Bram Stoker, embora com nomes de personagens e lugares alterados, pois os herdeiros do escritor não concederam a Murnau autorização para realizar este filme.
*Apesar de não ter muitos efeitos especiais como atualmente, até hoje a imagem de Nosferatu assusta qualquer criancinha que o assistir! Fome de Viver: Percebemos nitidamente que o vampirismo foi usado como uma metáfora para dar enlace a uma atitude sexual de forte impacto às próprias paixões e aspirações humanas. A fome de viver aperta o indivíduo, que se vê impelido a buscar e dar continuidade de vida através do sangue, o símbolo perpétuo da vida eterna. Na seqüência do filme, Sarah desentende-se com Miriam mas acaba ficando enclausurada num quarto do elegante apartamento decorado com peças de arte grega e romana, alimentando-se de sangue... No final da fita, o horror e o sobrenatural são invocados numa sinistra cena onde espectros, caveiras, corpos em decomposição, vampiros, todas aquelas vítimas que haviam sido enclausuradas em caixões no sótão do apartamento por Miriam, levantam-se! Rebelam-se! Contra a vampira mestra que ali os condenou a ficar para sempre.
*Uma magnífica estória!

Garotos Perdidos: Lucy (Dianne Wiest) vai morar com Michael (Jason Patric) e Sam (Corey Haim), seus filhos, em Santa Clara, uma cidade que tem muitos jovens desaparecidos. Logo os dois irmãos descobrem que uma gangue de motoqueiros está mais morta do que viva, pois estão se transformando em vampiros. Sam tem que trabalhar rápido, pois Michael está se apaixonando por Star (Jami Gertz), uma destas criaturas, e está gradualmente se tornando um deles.

*O filme não é beeeem um terror, mas é muito legal. A maquiagem então deixou Kiefer Sutherland, mas parecido com um demônio do que com um vampiro. O filme de vampiros mais divertido do cinema. Joel Schumacher caprichou nas boas seqüências de caça aos vampiros, o roteiro é muito bom, cheio de situações inverossímeis mas divertidíssimas! O filme é cheio de paranóia vampiresca, o clima é sensacional, além da meia-surpresa final.
Drácula de Bram Stoker: é um filme de 1992, baseado na obra literária de Bram Stoker, escritor irlandês. O filme é dirigido pelo renomado diretor Francis Ford Coppola, O filme conta a história do líder romeno Vlad Tepes (Drácula), que, ao defender a igreja cristã na Romênia contra o ataque dos turcos, tem sua noiva Elisabetha enganada: esta crê que seu amado morreu e então atira-se no rio chamado "Princesa". Vlad, ao retornar da guerra e constatar a morte de sua amada, e condenada ao inferno (pois se matara), renuncia e renega a Deus, à igreja e, jurando só beber sangue a partir daquele momento, sendo assim condenado à sede eterna, ou seja, ao vampirismo. Quatro séculos se passam, e ele redescobre a reencarnação de Elizabetha, em Londres, agora conhecida como Wilhelmina Murray (Mina). Jonathan Harker, noivo de Mina, parte a trabalho para a mansão do Conde Drácula, onde irá vender dez terrenos na área de Londres para este estranho Conde. Lá é feito prisioneiro, enquanto o conde se encaminha à Inglaterra para reencontrar sua amada. O resto do filme consiste em uma busca desesperada e sofrida do amante para reconquistar sua amada.

*É um belo romance impossivel, que não deixa de lado sua obscuridade e caracteristicas do verdadeiro vampiro!

Entrevista com o Vampiro: é um filme de suspense, baseado no livro homônimo da escritora Anne Rice. O filme conta a história de Louis (Brad Pitt), um vampiro que foi transformado no século XVIII por Lestat (Tom Cruise). Enquanto Lestat acredita que deu a Louis a maior dádiva que pode existir, este acredita que na verdade foi condenado ao inferno, e só encara a morte como válvula de escape, enquanto o medo o aflige. Ele passa sua vida imortal à procura de um significado para a sua condição, ou pelo menos algum outro de sua espécie. Sempre relutante em tirar a vida de seres humanos, Louis no início se alimenta apenas de animais. Um dia, porém, não resiste e morde uma garotinha, Claudia (Kirsten Dunst). Lestat, ao descobrir, fica extremamente empolgado, transforma-a em vampira e a "dá de presente" a Louis. Os dois tornam-se muito amigos, sendo um a razão de ser do outro Em Paris, Louis conhece Armand (Antonio Banderas), o líder de um grupo de vampiros, e espera que ele, já que é provavelmente o mais velho vampiro existente, dê-lhe algumas respostas, o que descobre não ser possível. Logo após, o grupo que Armand lidera assassina Claudia, levando Louis a uma fria vingança que não poupa ninguém, a não ser o próprio Armand.Por fim, Louis volta sozinho aos Estados Unidos, onde continua sua vida.
*O bondoso Louis, o irresistivel e impiedoso Lestat, a creul e infantil Claudia e o belo e sedutor Armand ficaram sempre na historia dos apaixonados por vampiros!
A rainha dos Condenados: O vampiro Lestat (Stuart Towsend) reinventou a si mesmo e agora é uma grande estrela do rock contemporâneo nos Estados Unidos. Sua música acaba despertando Akasha (Aaliyah), a rainha de todos os vampiros, cujo poder é tão grande que para combatê-la todos os vampiros da face da Terra precisarão se unir a fim de evitar sua própria extinção. Mas assim como a música de Lestat inspira Akasha, que deseja fazer dele seu rei, ela também faz com que Jesse (Marguerite Moreau), uma jovem fascinada pelo lado negro da vida, se apaixone por Lestat.
*Lestat e sua bela voz que entra na mente dos humanos deixando-os loucos por sua musica profana e sue desempenho completamente sedutor! Jamais me esqueço da performance de Stuart como Lestat!
Agora, vamos à decadência...
Blade e a triologia: Blade nasceu como híbrido de humano com vampiro, pois foi contaminado ainda na barriga de sua mãe grávida, quando ela foi mordida pelo vampiro Deacon Frost. Com isso, ele se tornou poderoso e imortal e, com a ajuda de seu mentor Abraham Whistler, passou a combater os vampiros para vingar a morte de sua mãe. Um inimigo em especial aparece em seu caminho, e é justamente seu "pai" vampírico Deacon Frost (Stephen Dorff), que pretende se tornar o líder dos vampiros e guiá-los num grande ataque contra a humanidade.
*É um filme rídiculo (na minha concepção pessoal) onde tem apenas uma ação tosca, parecendo mais um filme policial que um filme de horror vampiresco. é uma historia completamente distorcida da ideia do vampiro romantico! Além do mais a atuação do Wesley Snipes foi ridicula! Ele tava horrivel !
O pequeno Vampiro: é um garoto de 9 anos que todas as noites sonha com um clã secreto de vampiros. Mas Tony tem também seus problemas: tendo recentemente se mudado da Califórnia para a Escócia, ele tem encontrado dificuldades para se enturmar com seus novos colegas, sua nova escola e sua nova vida. Até que ele conhece Rudolph (Rollo Weeks), um pequeno vampiro que também tem 9 anos e com quem Tony vive incríveis aventuras.
*É um filme completamente infantil... Tosco até dizer:basta!
Van Hellsing - O caçador de monstros: O enredo, produzido por Stephen Sommers, faz referências às obras de Bram Stocker, Shelley e ainda a O Médico e o Monstro, de Robert Louis Stevenson, ao Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo e ao mito universal do lobisomem. Certas passagens do filme trazem claras referências a obras anteriores do cinema, como na passagem em que se mostra um baile, lembrando a comédia de Roman Polanski, A Dança dos Vampiros, ou a cena final, que lembra o filme X-Men. Entretanto, diferindo da obra de Stocker, este Van Helsing tem como prenome Gabriel, ao invés de Abraham - o mesmo se verifica em The Brides of Dracula, onde o prenome de Van Helsing inicia-se pela letra "J".
*Apesar de ser um filme que eu gosto e possiur muitos efeitos especiais, me revolto com a imagem que criaram do Drácula, ele está parecendo mais um demônio que um ser humano que profanou e se revoltou com Deus, desafiando-o. Drácula está ridiculo!
E finalmente ...
Crepusculo e sua saga: Isabella Swan (Kristen Stewart) e seu pai, Charlie (Billy Burke), mudaram-se recentemente. No novo colégio ela logo conhece Edward Cullen (Robert Pattinson), um jovem admirado por todas as garotas locais e que mantém uma aura de mistério em torno de si. Eles aos poucos se apaixonam, mas Edward sabe que isto põe a vida de Isabella em risco.
*É uma historia de um amor impossível entre uma humana adolescente e um vampiro com aparência adolescente que na verdade tem seculos... Até ai tudo bem, mas analisando a atuação dos dois atores principais do filme comparado com o livro... Foi ridícula a atuação dos dois. Não podia haver garota mais insossa e atorzinhos mais “iniciante” que o próprio Robert (apesar de que ele é um gatinho, tenho que admitir!)
Lembrando a todos os leitores que isso é uma opinião própria, não tenho a intenção de ofender ninguém... Da mesma forma que expressei minha opinião sobre os filmes, se quiserem postar comentários com suas opiniões sobre filmes de vampiro, fiquem a vontade! Lembrando que foi apenas opinião própria, sem intenção de ofensas

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Two Witches - Talvenaika

Gothic Rock Finlandês formado em 1987. Tenho que me curvar perante a tamanho talento *-*

Asphyxia - Obliterate my fate

Pra quem gosta da vertente mais Industrial uma "banda" que gostei muito... no dia que conheci me acabei de dançar! (kkkkkk) Asphyxia é um grupo de dj's que deixam as maquinas falarem por si só! O som sai completamente perfeito! Olha o som deles!




quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Mulher ou Lupina?



Dentro dessa alma negra
habita um grande e imortal desejo
que a transforma em um outro alguém
Uma mulher obscura
regada por um veneno letal que aos poucos é destilado
nas veias de vitimas escolhidas a dedo
O que realmente és?
Uma loba a uivar com suas garras a mostrar
Implorando piedade a lua

Como podem ser tão cruéis com um inocente ser?
Um ser que utiliza suas vantagens apenas como proteção
Um ser que procura não se iludir
pois a sensibilidade que emana de seus olhos
é tão profunda que poucos enxergam com igual clareza

*Fúria Negra que irradia Glória
em seu luar crescente, **Theurge ardente
que mostra sua força ao lutar pelo o que acredita
a favor da Grande Mãe.
Mostra-se em seu negro pêlo
que reveste seu corpo sensível
a procura de um amor para o resto de sua existência
Fiel resistência!
Animal Celeste, Lupina de raça obscura
Mulher sedutora e profunda
Mostre suas garras, mostre sua beleza plena
ao perpetuo luar eterno que a ilumina.
Então finalmente o que és?
Mulher ou Lupina?
by:Lady Dark † Antonielle (eu)



PS: Poesia inspirada na minha personagem do RPG Lobisomem o Apocalipse.
* Tribo de loupgarous composta apenas pelo sexo feminino.
** Significa que um loupgarou nasceu em luar crescente adquirindo poderes diferentes dos que nascem em outros luares.

Placebo - Pure Morning

Eu sou louca por essa musica deles *-* literalmente viciada!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Amy Lee (Evanescece) Completa 28 anos hoje


Há 28 anos nasceu Amy Lynn Lee, Filha de John e Sarah, na cidade Riverside na Califórnia. Seu nome foi retirado da musica “Amie” do Pure Prairie League. O hospital em que Amy nasceu foi o Parkview Community Hospital. A família de Amy é de descendência inglesa e escocesa, é composta por ainda pelas irmãs Carrie e Lori, e pelo caçula Robbie. Quando Amy estava com apenas 6 anos ela só tinha uma irmã com então 3 anos, que faleceu de causas desconhecidas. Este fato marcaria a vida e a arte de Amy para sempre influenciando a musica de sua futura banda Evanescence.




*O Alcance da voz de Amy é Eb3 até E6 e é mezzo- soprano
*Influências musicais de Björk, Portishead, Soundgarden, Korn, Tori Amos e Mozart e já disse em entrevistas que gosta muito da banda brasileira CSS
*Amy Lee é originalmente loira escura; seu cabelo foi escurecendo enquanto crescia, até tingi-lo de preto por volta de 2000
*Amy apóia a fundação Out of the Shadows conta a epilepsia. Seu irmão Robbie tem a doença. Amy também promoveu o site To Wright Love on Her Arms, no qual Josh tem trabalhos envolvidos, contra suicídio.
*Quando estava na escola Sofreu problemas de Bullying (Uma menina rasgou um desenho dela simplesmente por não ir com a cara dela). No baile de formatura Amy e Ben foram juntos.
*Amy Lee uma pessoa de (muitos) gatos.
*Amy utiliza pianos da Baldwin; ela é patrocinada pela marca.
*Amy é alérgica a lagosta.
*Seu filme preferido é O Estranho Mundo de Jack (o meu também). Outros filmes prediletos de terror são: Carrie, Psicose, Halloween e Os Pássaros.
*Ama Halloween e praia. Ela prefere piratas a Ninjas (piada americana)


Este artigo foi tirado do site http://www.evanescence.com.br/ e foram adicionadas algumas observações pessoais (by: Lady Dark. Antonielle)

Dá-me a tua mão - Clarice Lispector


Dá-me a tua mão:
Vou agora te contar
como entrei no inexpressivo
que sempre foi a minha busca cega e secreta.

De como entrei
naquilo que existe entre o número um e o número dois,
de como vi a linha de mistério e fogo,
e que é linha sub-reptícia.

Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato,
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam
existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir
- nos interstícios da matéria primordial
está a linha de mistério e fogo
que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo
é aquilo que ouvimos
e chamamos de silêncio.
by: Clarice Lispector

Quero escrever o borrão vermelho de sangue - Clarice Lispector




Quero escrever o borrão vermelho de sangue
com as gotas e coágulos pingando
de dentro para dentro.
Quero escrever amarelo-ouro
com raios de translucidez.
Que não me entendam
pouco-se-me-dá.
Nada tenho a perder.
Jogo tudo na violência
que sempre me povoou,
o grito áspero e agudo e prolongado,
o grito que eu,
por falso respeito humano,
não dei.

Mas aqui vai o meu berro
me rasgando as profundas entranhas
de onde brota o estertor ambicionado.
Quero abarcar o mundo
com o terremoto causado pelo grito.
O clímax de minha vida será a morte.

Quero escrever noções
sem o uso abusivo da palavra.
Só me resta ficar nua:
nada tenho mais a perder.
by: Clarice Lispector

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Se eu morresse amanhã ( Àlvares de Azevedo )



Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!


Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã!


Que sol! que céu azul! que dove n'alva
Acorda a natureza mais loucã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!


Mas essa dor da vida que devora
A ânsia de glória, o dolorido afã...
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã!



Álvares de Azevedo

Ciclos na Cena Gótica


OS CICLOS NA CENA GÓTICA



Acompanhando a cena Gótica paulistana nos últimos 20 anos vimos muitas coisas se repetirem periodicamente. Ciclos se sucedem. Gerações surgem, crescem e são substituídas- quase totalmente- por uma nova. Acontece algo semelhante a outros setores brasileiros, que não tem ou não tinham registros de sua história: as novas gerações tem a impressão de que estão enfrentando certas situações pela primeira vez, quando na verdade enfrentam repetição de ciclos.


1. INFLAÇÃO E DEFLAÇÃO POPULACIONAL PERIÓDICAS



Um dos padrões periódicos é a inflação e deflação “populacional” da cena Gótica. Entre cada ciclo, grande parte dessa população abandona a cena e é substituída, no médio prazo, por outras pessoas, sendo que um percentual permanece ao longo das gerações. Outros retornam depois de anos. Mas sempre cabe aos que permanecem de uma geração para outra a responsabilidade de passar as informações. Na primeira vez que conhecemos a cena, sempre imaginamos que nunca sairemos, ou que se sairmos, não voltaremos. Ambas as crenças são ilusórias: se você é vinculado afetivamente a subcultura Gótico, as vezes você vai odiar, as vezes você vai amar, vai dizer que nunca vai voltar ou que nunca vai sair. Mas você sempre está por perto...ou de repente tem uma “recaída”.


2. OS QUE FICAM E OS QUE SAEM


Quanto aos que saem, invariavelmente o fazem pelos mesmos motivos de sempre: estavam envolvidos apenas com amizades ou algumas galeras que se dispersaram, e/ou apenas satisfaziam na cena Gótica uma necessidade natural da adolescência que poderiam estar satisfazendo em qualquer outro grupo: de adquirir uma identidade provisória que sirva para a ruptura inicial com o núcleo familiar. É muito comum que os que abandonam a cena por estes motivos saiam falando “mal dos góticos”, dizendo ser coisa de adolescente, etc. De fato, para estas pessoas foi apenas isso. O erro destas está em transferir o que é verdade no seu caso pessoal para todos.


3. EX-NOVOS E JOVENS OLD-SCHOL

Uma curiosidade é o comportamento de muitos “ex-novos” (por exemplo,alguns que estão entre 1 e 5 anos na cena) que em um período muito curto se tornam críticos dos “novos-novos” (até um ano ou 2). Um comportamento típico de auto-afirmação que tende a se tornar mais moderado com a maturidade. O engraçado é ver que o que foi “modismo” dez anos atrás ser considerado símbolo de status“old-school” hoje. Seria interessante um pouco mais de senso crítico, pois subculturas, como qualquer cultura, dependem da boa relação entre as gerações.


4. O GÓTICO ACABOU... DE NOVO?!


Alguns dizem que estes ciclos duram 4 anos. Outros falam em 5 anos. Talvez não tenham um tempo exato, mas um padrão de desenvolvimento. O fato é que no final deles sempre surge a conversa de que “o gótico acabou”. E no começo dos ciclos, quando ocorre a inflação de pessoas, se repetem os protestos contra “a invasão da cena” e “não tem mais góticos verdadeiros como antes”. Descontada a tendência histórica dos Góticos para a idealização do passado, ao final de duas décadas começa a ficar um pouco entediante ouvir as mesmas teses periodicamente. Talvez fosse mais saudável aceitar os ciclos, os neófitos e as dissenções e as usarmos a favor do desenvolvimento da cena.


5. APROXIMAÇÕES E AFASTAMENTOS DO MAINSTREAM

Outro fato curioso é que periodicamente, alguma sub cena busca se firmar como uma cena independente, se aproximando do mainstream. Dependendo dos estilos mais comerciais de dada época, segmentos historicamente ligados ao Gótico buscam formar cena independentes usando o público transitório desta onda. E repetidamente é usado o discurso de que Gótico é “ultrapassado”. Mas, em um momento seguinte, com a queda da moda em questão, este segmento volta a sua tradicional ligação “de subsistência” com a cena Gótica.


6. GERAÇÕES MUSICAIS E VELHAS NOVIDADES


Também o ciclo de conhecimento musical, que se torna um pesadelo para alguns Djs, acompanha mais ou menos as inflações e deflações populacionais na cena. Dentro de um ou mais ciclos, certas bandas e músicas que antes eram “babas” ou muito conhecidas se tornam as vezes desconhecidas. Assim, a cada nova geração, junto com a produção musical atual, toda a tradição passada precisa ser reapresentada pois para quem está chegando ela é novidade.

Devido aos ciclos, a informação básica não pode ser considerada garantida jamais. Mas é com os ciclos que a cena Gótica e Darkwave evolui e se renova, tando no Brasil quanto no mundo. Quem tem apenas história é museu, mas quem não tem história nenhuma não tem caráter para evoluir coerentemente. O importante é conhecer sua história, seu presente e o futuro: todos são igualmente importantes. Senão, somos vítimas fáceis da descaracterização e desaparecimento de nossa diversidade subcultural.


H. A. Kipper, Junho 2009

Filme que será Lançado

Esse parece ser um filme que promete *-*
tá ai o tailer do Filme: "LEGION". Audio em inglês

terça-feira, 8 de dezembro de 2009



Estou aqui simplesmente para informar... Hoje quando entrei no blog vi um comentario anônimo que dizia assim : "Seu Blog tá uma merda!"... Sinto desapontá-lo (a)caro(a) anônimo (a) mas se achou meu blog uma merda dê o fora e ñ apareça mais, por que se vc ñ gostou tem gente que pode gostar! E crie coragem de se identificar, porque desse modo parece mais um covarde idiota querendo encher o saco poque ñ tem o que fazer em casa!
Sei que ele(O BLOG) ainda ñ está essas coisas todas mas eu procuro sempre melhorá-lo, me esforço para isso pq eu gosto. Mas se ñ gostar do que encotrar, volte para o que estava fazendo e ñ deixe comentarios ridiculos, pois serão excluidos na hora. Críticas construtivas serão aceitas com o maior prazer, conselhos tb, elogios, mas xingamentos eu não adimito!


Abraços e Beijos a todos os visitantes e seguidores (que são poucos-eu sei)

Elegeion - Scars

Essa banda foi uma amiga que me mostrou! Graças a Girleide conheci ELEGEION e a musica SCARS cuja letra mostra um pouco de como me sentia a um tempo atras!
Valeu Gii!!

domingo, 6 de dezembro de 2009

Riyu Kosaka - Danzai No Hana (guilty sky)



Tradução para o Portugês

Ouvir meu coração? vaguear dentro de sua mente. Eu
ainda não posso deixá-lo ir
Sentir minha mão? alcançar para fora para você.Minha
alma pode descansar em lugar nenhum
Contudo outra vez, alguém está chorando sozinho a
noite toda
Uma peça é jogada, destinot é o que nós não podemos
evitar, mas agora nós temos que nos mover

Eu ainda estimo o que você me deu. Nada pode tomar
este lugar
Você sabe prendido eu sou? Não me deixar aqui sozinho?

Bonito, a flor das flores. Sua graça nunca morrerá
Nada pode abalar sua mente, ela manterá sua face para
a luz chamejando
As nuvens que se quebram afastando hoje,
compartilhando a minha dor, oh, céu culpado
Interior profundo da pena eu gritei para minha alma.
Abarce os rasgos que fluem?

Você não sabe? Há um começo em cada única dor
Ansiosamente, esperando a extremidade para vir; para
ela desvanecer-se afastado
Agora seu calor, toda a aquele é vago para que eu
toque; seu amor é fraco
nã a nenhuma cor lá. você Pode ver minha mão? Usou-se
para alcançar para fora para você diário

O silêncio trava acima em mim.aqui já não é um lugar
para mim
Eu tenho alcançado agora meu destino. Eu estou andando
para miom mesmo

Bonito, a flor das flores. Seu grace nunca morrerá
Nada pode abalar sua mente, ela manterá sua cara para
a luz chamejando
O amor rompido afastado hoje. Os sonhos são esmagados
de todas as maneira
Interior profundo da pena eu gritei para minha alma.
Embrace os rasgos que fluem?

Este mundo em que eu estou de pé
Necessitou alguma solidão
Essa é a verdade que eu tive que aceitar, e mergulho
dentro
Eu posso ver sua sombra
Seu sonho em que eu não posso acordar
Eu tentei segui-lo todo

Eu ainda estimo o que você me deu. Nada pode fazer
exame d é lugar
Você sabe que eu sou uma armadilha? Não me deixe aqui
sozinho?

Bonita, a flor das flores. Sua graça nunca morrerá
Nada pode abalar sua mente, ela manterá sua face para
a luz chamejando
As nuvens que se quebram afastando hoje, compartilham
de minha dor, oh, céu culpado
Interior profundo da pena eu gritei para minha alma.
abrace os rasgos que fluem?

Procurando para o futuro, yeah?
Eu manterei me a dançar para meus dias brilhando?

Jardim do Silêncio - Outono

Bem esse foi um dos videos que mais gostei da Banda Nacional Jardim do Silêncio! Nada Melhor que musica de qualidade num país como o Brasil

sábado, 5 de dezembro de 2009

Jardim do Silêncio

Depois de 4 meses de gravação e mixagem, feitura de arte gráfica e produção do álbum, a Jardim do Silêncio estará lançando seu trabalho de estréia no dia 17 de julho de 2009.
.
O Cd será lançando pelo selo paulista 80's records, o mesmo que gerencia a Days are Nights e a Escarlatina Obsessiva: www.80srecords.com
.
O álbum possui uma bela arte gráfica produzida pelo designer Guto chaves, contendo letras e todas as informações acerca das gravações. Veja a arte do cd: http://img8.imageshack.us/i/projetogrfico.gif/
.
São 11 Músicas, sendo uma delas uma vinheta homenageando Frédéric Chopin, além de músicas inéditas, regravações de velhas canções já tocadas pela banda, como “outono”, “solitário”, “jardim do silêncio” e a querida “encarnação” que ganharam novos arranjos, além de inéditas como sombra fria e filetes (já bem executada no myspace) todas carregadas de sentimentos fortes, como amor ódio, perda, solidão... Mesclando modernidade, melancolia, poesia e toda a sonoridade Darkwave/Goth oitentista que fizeram a Jardim ganhar rapidamente reconhecimento e respeito na cena brasileira
.

Agenda Jardim do Silêncio:
.
31/10/2009 - Boate Rock Halloween - Feira de Santana-Ba
28/11/2009 - 80´s Festival/Treffen 3 - Inferno Club - São Paulo-SP
12/12/2009 - Subterrâneo Gothic Rave - Campina Grande - Pb

.

INFORMAÇÕES/ COMPRAS DE CDS: jardimdosilencio@gmail.com

Quer escutar o trabalho deles? Visitem: http://www.youtube.com/watch?v=KU5qAsOqU5E.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

O Corvo (The Reaven) - Edgar Alan Poe



Abri então a vidraça, e eis que, com muita negaça,
Entrou grave e nobre um Corvo dos bons tempos ancestrais.
Não fez nenhum cumprimento, não parou nenhum momento,
Mas com ar sereno e lento pousou sobre os meus umbrais,
Num alvo busto de Atena que há por sobre meus umbrais.
Foi, pousou, e nada mais.

E esta ave estranha e escura fez sorrir minha amargura
Com o solene decoro de seus ares rituais.
"Tens o aspecto tosquiado", disse eu, "mas de nobre e ousado,
Ó velho Corvo emigrado lá das trevas infernais!
Dize-me qual o teu nome lá nas trevas infernais."
Disse o Corvo, "Nunca mais".

Pasmei de ouvir este raro pássaro falar tão claro,
Inda que pouco sentido tivesse palavras tais.
Mas deve ser concedido que ninguém terá havido
Que uma ave tenha tido pousada nos seus umbrais,
Ave ou bicho sobre o busto que há por sobre seus umbrais,
Com o nome "Nunca mais".

Mas o Corvo, sobre o busto, nada mais dissera, augusto,
Que essa frase, qual se nela a alma lhe ficasse em ais.
Nem mais voz nem movimento fez, e eu, em meu pensamento,
Perdido murmurei lento. "Amigos, sonhos - mortais
Todos - todos já se foram. Amanhã também te vais."
Disse o Corvo, "Nunca mais.

A alma súbito movida por frase tão bem cabida,
"Por certo", disse eu, "são estas suas vozes usuais.
Aprendeu-as de algum dono, que a desgraça e o abandono
Seguiram até que o entorno da alma se quebrou em ais,
E o bordão de desesperança de seu canto cheio de ais
Era este "Nunca mais".

Mas, fazendo inda a ave escura sorrir a minha amargura,
Sentei-me defronte dela, do alvo busto e meus umbrais;
E, enterrado na cadeira, pensei de muita maneira
Que queria esta ave agoureira dos maus tempos ancestrais,
Esta ave negra e agoureira dos maus tempos ancestrais,
Com aquele "Nunca mais".

Comigo isto discorrendo, mas nem sílaba dizendo
À ave que na minha alma cravava os olhos fatais,
Isto e mais ia cismando, a cabeça reclinando
No veludo onde a luz punha vagas sombras desiguais,
Naquele veludo onde ela, entre as sombras desiguais,
Reclinar-se-á nunca mais!
Fez-se então o ar mais denso, como cheio dum incenso
Que anjos dessem, cujos leves passos soam musicais.
"Maldito", a mim disse, "deu-te Deus, por anjos concedeu-te
O esquecimento; valeu-te. Toma-o, esquece, com teus ais,
O nome da que não esqueces, e que faz esses teus ais!"
Disse o Corvo, "nunca mais".
“Profeta”, disse eu, "profeta” - ou demônio ou ave preta! -
Fosse diabo ou tempestade quem te trouxe a meus umbrais,
A este luto e este degredo, e esta noite e este segredo
A esta casa de ânsia e medo, dize a esta alma a quem atrais
Se há um bálsamo longínquo para esta alma a quem atrais!"
Disse o Corvo, "Nunca mais".

"Profeta", disse eu, "profeta - ou demônio ou ave preta! -
Pelo Deus ante quem ambos somos fracos e mortais,
Dize a esta alma entristecida, se no Éden de outra vida,
Verá essa hoje perdida entre hostes celestiais,
Essa cujo nome sabem as hostes celestiais!"
Disse o Corvo, "Nunca mais".

"Que esse grito nos aparte, ave ou diabo", eu disse. "Parte!
Torna à noite e à tempestade! Torna às trevas infernais!
Não deixes pena que ateste a mentira que disseste!
Minha solidão me reste! Tira-te de meus umbrais!
Tira o vulto de meu peito e a sombra de meus umbrais!"
Disse o Corvo, "Nunca mais".

“E o Corvo, na noite infinda, está ainda, está ainda,
No alvo busto de Atena que há por sobre os meus umbrais.
Seu olhar tem a medonha dor de um demônio que sonha,
E a luz lança-lhe a tristonha sombra no chão mais e mais.
E a minh'alma dessa sombra que no chão há de mais e mais,
Libertar-se-á... Nunca mais!”
(by: Edgar Alan Poe.::Tradução: Fernando Pessoa [1924]::.)

Amor - Álvares de Azevedo


Amemos! Quero de amor
Viver no teu coração!
Sofrer e amar essa dor
Que desmaia de paixão!
Na tu'alma, em teus encantos
E na tua palidez
E nos teus ardentes prantos
Suspirar de languidez!
Quero em teus lábio beber
Os teus amores do céu,
Quero em teu seio morrer
No enlevo do seio teu!
Quero viver d'esperança,
Quero tremer e sentir!
Na tua cheirosa trança
Quero sonhar e dormir!
Vem, anjo, minha donzela,
Minha'alma, meu coração!
Que noite, que noite bela!
Como é doce a viração!
E entre os suspiros do vento
Da noite ao mole frescor,
Quero viver um momento,
Morrer contigo de amor!


(Álvares de Azevedo)

Blutengel- Vampire Romace

Pra quem gosta de Industrial, ai vai uma banda Alemã! Blutengel é muito fodaaaa *-*

Emilie Autumn-Misery Loves companny live

Bem pra quem gosta de performances ao vivo e de um bom violino, tá aqui uma das cantoras q eu gosto muito! Emilie Autumn ♥

Anjo Ceifador


O que fazer quando se está só,
Sem nenhum ser vivo para te escutar
Ou até mesmo compreender?
São coisas sem explicação...
De meus olhos saem apenas lágrimas de sangue
Tão frias quanto o gelo Ártico

O ultimo verdadeiro beijo que sentirei serão dos lábios do ceifador
Que toca minha pele,
Alimentando-se da vitalidade restante...
Isso de algum modo me completa.
Um conforto incomum.
Seu toque alivia as dores de uma vida completamente inútil!
Com sua beleza leva-me ou seu mundo!
O mundo obscuro que sempre sonhei!

Esse anjo solitário que sempre sonhei
Esse anjo solitário me salvou dos braços de uma vida de mentiras e ilusões
Abriu-me os olhos, ergueu-me a mente
Fez minha alma flutuar com suavidade
Colocou-me em seus braços e entrei em profunda sonolência
Acordo-me!
Percebo então que o MORTIFERO que tanto me fez sentir bem
Era apenas um SONHO!
Um perfeito sonho!

Mais uma vez mancho minha alma de sangue
Das lágrimas que derramo
Faço o funeral do meu coração, que acaba de perceber...
Que voltei para o mesmo pesadelo de vida
Onde as mentiras e falsidades humanas cercam-me
Tento então voltar para o mesmo sonho que tivera à instantes
Mas não consigo...
Foi tudo tão real,
Que penso sentir a hostil presença de meu Anjo querido
Tão profundo e obscuro, quanto às asas que me protegem
Ele é o verdadeiro sacramento
Guardião da escuridão em que vivo
Anjo solitário e protetor
Perpetuo em beleza e dor
Suave, Perfeito
Assim como seus olhos

Ele é o meu verdadeiro destino
Já que o amor me disse NÃO
Que a morte venha até mim
E traga meu perpétuo e belo destino.
by: Lady Dark. Antonielle
24/05/2008 22h44min.