sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Banda Maldita


Maldita é uma banda carioca de MPB (Música Pesada Brasileira) formada em 2001 por Erich.
Em 2003 gravaram seu primeiro disco demo (Mortos para o mundo) e em 2005 lançaram seu primeiro disco: Mortos ao amanhecer.
Em 2007 lançaram seu segundo disco… Paraiso Perdido. Nessa turnê abriram shows para o Marilyn manson. E logo depois em 2009, a Maldita parte para Europa na tour Beyond The Chaos Tour onde faz uma bateria de 11 shows na Holanda e 1 na Bélgica.


E nesse mesmo ano tocaram no festival Maquinaria ao lado de Faith No More, Janne´s Addiction, Sepultura, Nação Zumbi.

Em 2010 lançaram o seu terceiro disco… Nero.

A mensagem da Maldita é muito clara: “faça justiça com as próprias mãos, levando em conta que os seus erros estão mortos e o que está morto lhe pertence. E o que lhe pertence, sempre volta para você”.

Erich (vocal)
Lereu (Guitarra)
Magrão (Baixo)
Vidaut (Bateria)




domingo, 25 de setembro de 2011

Macbeth - Gothic Metal Italiano

              
A banda Macbeth é de origem italiana, e foi criada no verão de 1995, com o nome de ‘Land Of Dark Souls’. No início, o estilo deles era mais próximo do Doom Metal, e hoje em dia, segue uma linha mais voltada para o Gothic Metal.
             Em 1995 o baterista Fabrizio Cislaghi criou a banda Land Of Dark Souls, mais tarde renomeada para Macbeth, nome inspirado numa peça de William Shakespeare. Três anos depois grava e lança o primeiro álbum, Romantic Tragedy's Crescendo, em resultado da demo Nocturnal Embrace, lançada um ano antes. Romantic Tragedy's Crescendo teve críticas muito positivas.
             Depois de vários concertos, a formação da banda altera-se. Finalmente, em 2001, com uma nova formação, entram em estúdio para gravar o álbum Vanitas. Em 2005 é a vez de Malae Artes.
Macbeth já actuou em vários países: Itália (Evolution Fest), Bélgica (no Metal Female Voices Fest), Líbano (no Rock Nation Open Air Beirut), entre outros.
Em 2007 é apresentado o álbum Superangelic Hate Bringers.


Discografia:

‘Romantic Tragedy’s Crescendo’ (1998).
‘Vanitas’ (2001).
‘Malae Artes’ (2005).
‘Superangelic Hate Bringers’ (2007).  

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Camisetas Gothic Station




Todas as estampas estão disponíveis nos MODELOS:
- Normal P, Normal M, Normal G
- Baby Look M tradicional, Baby Look G tradicional (até a

cintura)
- Baby Look Slim M, Baby Look Slim G (acinturada e até o

quadril)

PREÇO:
-pelo correio: R$ 27,00 + postagem
-no Projeto Absinthe: consulte nosso stand sobre o desconto

para cadastros ativos

COMO e ONDE COMPRAR:
- no evento Projeto Absinthe
- pela internet, através do e-mail:
eventos_goticos@yahoo.com.br

PS: Não sou eu que vendo, apenas estou ajudando a divulgar ok?!!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Diabolique na Ego Club

SABADO, DIA 24/SETEMBRO/2011 NA EGO CLUB TEM DIABOLIQUE!! A Melhor Balada ROCK de SP com 15 Bandas, Goth Heavy New!! VIPS EM: www.orkut.com/CommunityJoin?cmm=72698389


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Desabafo...


Eu tentei trazer pra tua vida amarga
ao menos um pouco da suavidade
que guardei em meu olhar.
Assim apenas tive a certeza
que minha escolha mais preciosa estava na minha frente, 
tentando se esconder
atrás das máscaras de um sorriso.

Sei o quanto é tarde para dar fim a essa dor
que te consome e te destroi aos poucos.
Eu apenas quero te fazer sorrir novamente,
mesmo não estando ao seu lado,
mesmo que, por escolha sua,
não exista mais uma entidade “nós”.

E agora meu querido?
O que devo fazer com a solidão
que afetou meu peito
na mais profunda angustia que sentira?
Apesar de meus olhos não suportarem mais
deixar minha dor sair em forma de lágrimas,
minha mente grita e quebra a esperança
de que um dia tu possas voltar
para meus braços sedentos do teu calor,
do teu cheiro que me atormenta a noite,
do som da tua voz a falar meu nome.
Gostaria que meus sonhos fossem reais novamente,
como quando estava contigo.

Simplesmente não conseguia expressar
tudo em palavras a serem pronunciadas,
pois num piscar de olhos me sentia
uma criança sem a língua.
Eu era tomada por um “algo” forte
onde o qual não consigo nem explicar
e muito menos falar.
O que apenas minha mente deixa é escrever
e tentar não insistir em algo que não queres.

Minha revolta maior é saber que nunca
consegui te fazer bem,
mesmo que por um curto tempo...
É como se eu ouvisse teu sádico riso
a invadir meus ouvidos em minhas noites.
Tristes noites onde sei que não te tenho mais
ou será que na verdade jamais o tive?
Malditas Indagações...

Meu querido, tão solitário,
tão relutante...
Eu tentei, talvez não o suficiente
para te ter de volta.
Uma chance a mais seria muito,
então peço que ao menos imagine meu choro
e me ajude a enxugar as lágrimas que acabam de cair,
pois teu toque, apenas teu toque
poderá fazer com que eu tenha
um breve momento de algum pensamento,
por mais que ilusório,
de que um dia sentiste o mesmo que ainda sinto por te.

by: Lady Dark † Antonielle (eu)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

My Dying Bride - Gothic/Doom Metal Britânico

Olá meus queridos Lords e Ladys, hoje resolvi postar uma banda que ultimamente me tem feito lembrar de algumas coisas, e literalmente afundar minha alma por muitos motivos, espero que essa traga efeitos a vocês ao menos satisfatorios com relação a  sonoridade e a viajem que as musicas nos fazem dar em pensamentos e lembranças!
Bjs e espero que realmente gostem!

My Dying Bride, foi formado em Junho de 1990, por Calvin, Aaron, Andy e Rick e depois de seis meses de ensaios intensos, sua demo “ Towards The Sinister” foi lançada.
Após o lançamento da demo, um sétimo single foi lançado pela banda em um pequeno sela “francês” Listenable.
O “God is Alone”, vendeu quase todo o estoque e imediatamente atraiu Peaceville Records, que ofereceu um acordo, apenas um ano depois da formação da banda.
“Symphonaire Infernus et Spera Empyrium” foi o debut lançado pela banda (um EP com Ade no baixo) que foi acompanhada logo pelo seu primeiro LP, “As The Flowers Withers”, empurrando a banda para o “Avant Garde Doom Metal”.


No final de 1993, uma imensa turnê européia iniciou-se, para coincidir com o lançamento do LP “Turn Loose The Swans”. A turnê foi um grande sucesso, mas um acidente com o transporte, ocasionou roubou dos equipamentos da banda e se não fosse por isso, a excursão seria proveitosa.
“The Angel and the Dark River” foi lançado pela Peaceville Records em 8 de maio de 1995, e foi respondida com uma extensa turnê européia, incluindo o grande festival Dynamo Open Air na Holanda.
Durante o outono de 95, três EPs foram relançados em um cd intitulado “Trinity”.
Em 1996, My Dying Bride lançou “Like Gods of the Sun” que recebeu uma “aenção extra” em sua produção, o qual resultou em um som mais “limpo”. O lançamento deste álbum foi acompanhado por duas turnês pela Europa, uma em 96 com Cathedral e outra em 97 com Sentenced. Em abril de 1997, a banda também excursionou com nos E.U.A junto ao Dio.
Apesar da turnê ter sido um sucesso, as ultimas semanas foram canceladas, quando o baterista Rick adoeceu.


Lamentavelmente, Rick deixou a banda devido a sua doença e por sua vez a banda teria de procurar um novo baterista.
Em 1998, My Dying Bride trabalhou duro em seu novo álbum “34.788%…Complete”, mas durante os ensaios a banda perdeu outro membro, Martim.
Bill Law do Dominion, foi o baterista temporário e com a mudança drástica no line-up, a banda entra em estúdio.
Após o lançamento do álbum, My Dying Bride calou-se…


O silencio foi quebrado pelo anuncio que a banda estaria trabalhando em seu sexto álbum e outra revelação: Shaun Steels (Solstice e Anathema) seria o novo baterista permanente.
“The Light at the End of the World” foi lançado em novembro de 1999. Este álbum é basicamente um retorno do som da banda no período entre “Turn Loose the Swans” e “The Angel and the Dark River”, mas com uma nova perspectiva de som.
A banda também escalou Hamish Glencross como segundo guitarrista, embora seu trabalho não pôde ser ouvido ainda em “The Light at the End of the World”. 

Aqui deixo a principal musica que me tem feito viajar por completo!