segunda-feira, 30 de abril de 2012

Lacrimosa

Me mandaram um e-mail essa semana perguntando sobre a origem de uma banda que gosto muito e que por sinal havia me esquecido de cita-la aqui no Blog: Lacrimosa... Fiquei a semana toda me martirizando! Como fui me esquecer da voz fantástica de Tylo Wolff? Corrigindo meu erro está aqui o Post.


Lacrimosa é uma banda que mescla Heavy Metal, Música Clássica, e Darkwave, idealizada na Suiça por Tilo Wolff em 1989, lançando sua Demo-Tape Clamor em 1990. Em 1993 passou a contar com a presença da finlandesa Anne Nurmi, depois de ela ter participado com os teclados na turnê promocional do álbum Satura. Seu estilo combina ramificações do Metal com a Música Clássica com utilização de instrumentos eruditos como piano e orquestra. A banda possui influências tanto de darkwave (primeiros três álbuns), quanto de Heavy Metal (Sapphire, do álbum Lichtgestalt e Liebesspiel, do álbum Fassade, entre outras), Progressive Metal (Deine Nähe, do álbum Stille) e, segundo muitos, até de Tango (Malina e Eine Nacht in Ewigkeit, ambas do álbum Echos).


Seus integrantes não querem que a banda seja classificada em qualquer estilo musical, pois, como disse Anne Nurmi em uma entrevista, não gostam de ficar aprisionados a uma caixa (estilos musicais).Quase todas as letras de suas canções são escritas em alemão, mas a partir do álbum Inferno também há letras em inglês (Copycat e Not Every Pain Hurts, entre outras) e em finlandês (Vankina e trechos de Schakal), e também uma versão de Durch Nacht und Flut parcialmente em espanhol, no álbum ao vivo Lichtjahre. Todas as letras são escritas por Tilo Wolff, exceto por Hohelied Der Liebe, do álbum Lichtgestalt (2005), cuja letra foi retirada da Bíblia Sagrada (Primeira Carta de Paulo aos Coríntios, capítulo 13), e algumas contribuições de Anne Nurmi. Os principais temas abordados por Lacrimosa são a solidão, tristeza e amor.

Nacionalidade

Apesar de Tilo Wolff ser de origem Alemã, mudou-se cedo para Suíça onde fundou a banda Lacrimosa e abriu sua própria gravadora. Anne Nurmi é natural da Finlândia.

Agora pra quem quer curtir o som e saber ao menos um pouco como é o estilo de musica da banda aqui vai um vídeozinho! Espero que gostem! 

 

terça-feira, 24 de abril de 2012

Thelema - O que é?


Thelema prolongamento de 'thelo' (querer); uma determinação (a coisa propriamente), ou seja, (ativamente) escolha (especificamente, propósito, decreto; vontade abstrata) ou (passivamente) inclinação: – desejo, prazer, vontade.
Também se refere à doutrina ou filosofia religiosa difundida por Aleister Crowley a partir de 1904 nos moldes propostos pelo Liber AL vel Legis, publicação recebida por uma entidade auto-denominada "Aiwass", ministro de Cultura de Hoor-par-Kraat (o Deus Hórus).
De acordo com a filosofia thelêmica, o ser humano está afastado de sua condição divina não pela encarnação, conforme pregava, por exemplo, o gnosticismo, e sim pela simples não-conscientização desta natureza. Essa falta de consciência seria mantida por uma série de fatores, dentre os quais podem-se citar o conceito de pecado (enquanto restrição artificial dos impulsos naturais), o egocentrismmo e a entrega à vontade alheia ou aos vícios -- que no conceito thelêmico referem-se a qualquer atitude que controle a vontade ao invés de ser controlada por ela. Assim, cabia ao ser humano buscar uma profunda auto-consciência, chegando assim ao conhecimento do que foi chamado de Verdadeira Vontade (Thelema, do grego vontade), o objetivo primal da encarnação de um espírito individual. 

Antecedentes

A palavra Thelema é incomum no Grego Clássico, significando o desejo, mesmo o sexual. Porém já se torna comum na Septuaginta (versão da Bíblia hebraica para o dialeto grego Koiné). Antigas escrituras cristãs utilizavam esta palavra por vezes para se referir à vontade humana, mas era mais usual como referência à vontade de Deus. Na oração do Pai Nosso, por exemplo, em "Venha a nós o Vosso reino, seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu;" (Mateus 6:10), o original de "vontade" é θέλημα. Ainda no mesmo evangelho, em Mt 26:37, tem-se Jesus dizendo a Deus: "faça-se a Tua vontade", novamente com o termo Thelema no original. Ainda além, Santo Agostinho, em um sermão do Séc. V d.C., utiliza a frase "dilige et quod vis fac" ("ama e faze o que tu queres").
O texto renascentista "Hypnerotomachia Poliphili", creditado ao monge dominicano Francesco Colonna e com primeira publicação em 1449, possui uma personagem chamada Thelemia, representativa da vontade ou desejo, que em conjunto com Logistica (a razão) guiavam o protagonista Polifilo por sua jornada em busca de sua amada. Quase sempre, ao ser obrigado a escolher entre os conselhos de Logistica e Thelemia, Polifilio dava ouvidos à seus impulsos sexuais e não à lógica. Esse livro teve grande influência sobre outra obra de grande importância para a base filosófica thelemica, a novela do Séc. XVI, "Gargantua e Pantagruel", do monge franciscano François Rabelais. Neste texto clássico se descreve a "Abadia de Thélème", cuja única regra consistia em "faix çe que tu veux" ("faze o que tu queres"). Já em meados do Séc. XVIII, Sir Francis Dashwood inscreve este adágio, que se tornaria o lema do Hellfire Club, na porta de entrada de sua própria abadia, em Medhenmam, Inglaterra. "Gargantua e Pantagruel" também é referenciado na novela de Sir Walter Besant e de James Rice, Os Monges de Thelema (1878), e na utopia A Construção de Thelema (1910), de C. R. Ashbee. 

Notas:

(1) "Do what thou wilt shall be the whole of the Law" - a tradução utilizada é a de Marcelo Motta, pois fora feita seguindo uma observação de Germer sobre a necessidade de se ter o mesmo número de letras do original (11). Infelizmente, não se pode traduzir apenas com monossílabos como ocorre no britânico. 11 é o número da Grande Obra.
(2) "Está escrito que 'Amor é a lei, amor sob vontade'. Aqui há um Arcano Velado, pois no idioma grego AGAPE- Amor, tem o mesmo valor numérico que THELEMA - Vontade. Por isto nós compreendemos que a natureza da Vontade Universal é Amor".
Liber CL - De Lege Libellum

 

 Texto retirado do site: Ocultura

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Biografia de Jason Voorhees((Especial Sexta-feira 13))


Jason Voorhees, nascido em 13 de julho de 1946, é um personagem fictício, principal personagem dos filmes de terror da franquia Sexta-Feira 13. O assassino Jason é filho de Pamela Voorhees e Elias Voorhees.
Sua principal característica é a utilização de uma máscara de hóquei para não expor a terceiros seu horrível rosto (detalhe: ele não usa a máscara em algumas edições da série, como o segundo episódio, pois ainda não a tinha encontrado, usando antes uma fronha de travesseiro branco ). Além disso, sempre utiliza uma faca machete, embora, saiba manusear com habilidade qualquer arma branca que esteja ao seu alcance, (como machado, machadinha, cutelo, faca, lança, arpão, forcado, entre outros). Entretanto, jamais usou nenhum tipo de arma de fogo.
Jason Voorhees supostamente se afogara no lago do amor, próximo ao acampamento Crystal Lake por negligência dos monitores que no momento faziam sexo. Pamela, sua mãe, era a cozinheira do acampamento. A 13 de junho de 1958, à noite, a sra. Pamela Voorhees, em um ato de vingança, executou os dois conselheiros (Claudette e Barry) e mais sete monitores. Assim, no primeiro filme da série Sexta feira 13, quem matava as pessoas não era Jason e sim Pamela. Porém, uma das monitoras conseguiu decapitar a mãe de Jason enquanto lutava contra ela. Supostamente, Jason encontrou sua mãe decapitada e voltou para aniquilar todos que cruzam seu caminho. Já o remake de 2009 mostra claramente que ele viu mesmo a mãe sendo morta e foi isso que provocou sua revolta.Desde então, mata todos aqueles que cruzam seu caminho.

Golpes Favoritos
 
Jason, na maioria das vezes, mata suas vítimas com facas ou machados. Mas, algumas vezes, ele prefere usar suas próprias mãos para esmagar suas presas. Em alguns casos Jason dá em suas vítimas um abraço tão forte que as quebra ao meio. Também costuma usar um tipo de golpe esmaga crânios, onde Jason põe suas mãos na cabeça de uma pessoa e aperta até que seja literalmente esmagada.Em outros casos, Jason quebra o pescoço de suas vítimas virando a cabeça de uma pessoa para trás em 180° graus com suas próprias mãos( como no filme Sexta-Feira 13 parte 4, Sexta-Feira 13 parte 6, Sexta-Feira 13 parte 7 e Freddy vs Jason).Outro golpe que Jason Voorhees prefere usar é penetrar o braço em suas vítimas, sendo severamente atravessada(em Sexta-Feira 13 parte 6 e Sexta-Feira 13 parte 7).



Curiosidades 


* Jason não mata crianças. Mas quando se encontra com uma, geralmente fica apenas olhando, sem nada fazer. Na parte VIII, uma cena de flashback mostra que enquanto ele próprio ainda é criança, dá um susto numa menina que cai no lago, mas a deixa ir embora.
* No filme Freddy vs. Jason o personagem Freddy Krueger quase o mata afogado, explicando-se que como morreu afogado, Jason tem muito medo de água. Porém, em quase todos os demais filmes, é visto entrando diversas vezes na água, para aniquilar suas vítimas, como no caso da parte IV e VI (Quando pula no barco do personagem Tommy).
* Jason tem 1,96 metro de altura e pesa 115 kg.
* As vítimas prediletas de Jason são jovens instrutores de acampamento.
* Sua arma favorita no começo de carreira era o facão, mas Jason nunca foi um assassino de hábitos. Hoje, usa o que encontra pela frente, de canos gigantescos, passando por martelos e machados e até chaves de fenda.
* Jason só aparece pessoalmente no segundo filme. Mas há duas cenas do primeiro filme que o mostram. Na primeira, sua mãe o vê se afogando no lago, enquanto ela tem um ataque de esquizofrenia. Na segunda, a personagem Alice tem um tipo de pesadelo com ele no qual o vê, ainda criança, tentando sem sucesso afogá-la (Alice é a única sobrevivente da chacina de Crystal Lake) no fim do filme. Dois meses depois (já no início de Friday the 13th Part II) Jason já adulto mata Alice em sua casa. Embora alguns fãs do filme creiam que essa última cena foi real, e não um pesadelo de Alice, isso não seria possível, pois, como foi dito, ele já aparece adulto apenas dois meses depois de Alice sonhar com ele ainda criança.
* Só no terceiro filme (Friday the 13th Part III), Jason começa a usar a famosa máscara de hóquei (máscara do time Detroit Red Wings).
* No quinto filme da franquia (Friday the 13th: A New Beginning), Jason novamente não é o assassino e sim Roy Burns; que após ver seu filho bastardo ser morto, tem um surto e usa a lenda de Jason para matar todos do Instituto de Saúde Mental Unger (onde seu filho era paciente).
* No nono filme da franquia (Jason Goes to Hell: The Final Friday), é revelado que Jason teria uma irmã, Diana Kimble. No primeiro filme, a mãe de Jason o chama de "minha única criança". Assim, provavelmente Diana é sua irmã só por parte de pai.
* Tecnicamente, Jason "só" começou a ser ressuscitado a partir do sexto capítulo – apesar de ter levado um facão no ombro e uma machadada na cabeça, ele inexplicavelmente não morria. A partir de seu retorno triunfal (um raio atinge um pedaço de metal que atravessava seu corpo enterrado), o maníaco ressuscitou mais seis vezes, inclusive por uma garota paranormal, no espaço (Jason X) ou pelo inimigo Freddy Krueger ("Freddy vs. Jason").
* Não existe uma razão específica para o silêncio de Jason. Sabe-se que ele tem problemas mentais, mas a língua está lá. Ele certamente pensaria: "Minhas ações já falam por mim."
* Durante os primeiros filmes, Jason corre atrás de suas vítimas. Nas seqüências dos filmes, Jason andava ao invés de correr pois conhecia toda a região de Crystal Lake ao invés de suas vítimas que corriam sem rumo. Depois do oitavo filme (Friday the 13th Part VIII: Jason Takes Manhattan) Jason parece se "teletransportar" para perto de suas vítimas.
* A única pessoa que Jason já chegou a amar é sua mãe, Pamela Voorhees. Após ser decapitada, Jason guarda a sua cabeça em seu barraco.
* O pai de Jason é Elias Voorhees que nunca apareceu em algum dos filmes; no sexto filme (Jason Lives: Friday the 13th Part VI) Elias apareceria no final do filme no túmulo de Jason, mas a cena foi cortada.
* Durante a série de filmes é revelado dois modos de "matar" Jason. O primeiro (de Jason Lives: Friday the 13th Part VI) é "matar" Jason do mesmo modo e no mesmo lugar onde morreu originalmente (ser afogado no Lago Cristal). O segundo (de Jason Goes to Hell: The Final Friday) é destruir seu coração, o qual é habitado por uma criatura que tem a aparência de um verme gigante (que aparece na capa do filme) que só pode ser destruído por pessoas que tem o mesmo sangue de Jason correndo nas suas veias, como no caso da sua irmã Diane, sua sobrinha Jessica e sua sobrinha neta Stephanie Voorhees, fazendo o Jason ser soterrado pelas mãos demoníacas do inferno, na cena inicial do filme Freddy vs. Jason, quando o Jason é despertado pelo Freddy Krueger saindo debaixo da terra de onde foi morto no filme "Jason vai para o inferno".
* Embora a localização exata de Crystal Lake nunca seja revelada, em Friday the 13th Part VIII podemos ver que a cidade fica na costa leste dos Estados Unidos, pois é mostrado que o lago da colônia de férias onde tudo ocorreu tem uma ligação com o Oceano Atlântico, já que um navio sai de lá e chega a Nova York. E através do filme Freddy vs. Jason, conclui-se que Elm Street (o lar de Freddy Krueger) e Crystal Lake (o lar de Jason Voorhees) são lugares próximos: a distância entre essas regiões pode ser percorrida em alguns minutos de carro.
* A história de Jason mantém uma coerência maior nos oito primeiros filmes em que o personagem aparece, entre 1980 e 1989, embora várias situações fiquem sem explicação. Mas a partir de Jason Goes to Hell: The Final Friday, surgem contradições extremamente visíveis na história.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Clã de Vampiros - Ventrue


Os parentes do clã Ventrue têm a reputação de serem honrados, bem educados e de gosto impecavél. Desde tempos antigos que os Ventrue têm sido o clã mais influente do Camarilla, esforçando-se por fazer manter as tradições dos ansiões e a procura de arranjar uma forma de mudar o destino dos parentes. Em noites de tempos já passados, os Ventrue foram escolhidos dos nobres, principes mercadores ou de outras pessoas que tivem-se poder. Nos tempos modernos o clã faz o recrutamento em familias saudaveís e abastadas, pessoas que sobem implacavélmente nas corporações e politicos. Qualquer que seja a sua origem, os Ventrue preservam a estabilidade e mantêm a ordem do Camarilla. Outros clãs por vezes vêm os Ventrue como arrogantes ou avarentos, mas para os Ventrue, os seus modelos de orientações é mais uma questão de destino do que de honra.
Os Ventrue apoiam a "Masquerade" de todo o coração, sentindo que por debaixo da sua protecção, uma melhor existençia para todos os vampiros pode ser obtida. Na ideologia dos Ventrue, os outros clãs são impertinentes e impetuosos. Demasiado empenhados em ter grandes confortos em curto prazo, muitos vampiros darão de boa vontade uma eternidade amanhã, em troca de uma noite cheia de confortos. Sem os Ventrue não haveria a "Masquerade"; sem a "Masquerade" não haveria vampiros. Deste modo, os Ventrue têm o peso do Atlas nos seus ombros. Nenhum outro clã conseguiria liderar os filhos de Caine nas noites infernais que estão pra vir - ou assim dizem os Ventrue, que se consideram aptos para a sua liderança. Apesar de tudo a sua reputação apoia-se nisso.
Os Ventrues vêm-se a eles proprios como nobres, lutando para proteger a hierarquia dos outros parentes. Eles sãos os reis, cavaleiros e barões das noites modernas. Apesar de a luta ter mudado dos campos de batalha para salas de conçelhos e de listas de torneios para votos distritais, o clã Ventrue continua o duelo. Jovens Ventrue reunem e lideram tropas com os seus telefones celulares e limusines, enquanto que os mais velhos do clã olham para o horizonte a procura de pronuncios de nuvens ameaçadoras de tempestades. Muitas das herdades que estão sob controle dos Camarilla são controladas pelos Ventrue, e os outros clãs estão relutantes em lagar o controle das coisas que eles têm lutado desesperadamente por manter. Reputação e realização leva um parente para o seio da clã Ventrue, mas nada disso conta se o vampiro não conseguir manter a sua influência.
Outros vampiros por vezes lançam difamações aos Ventrue, difamando-os como hipocritas, pomposos ou mesmo tiranos - e no entanto continua a ser a eles que os outros vampiros recorrem qual algo corre mal. Os Ventrue cultivam influência e - tudo o que mais conseguirem - o controle dos média, policia, politicos, saúde e medicina, crime organizado, industria, finanças, transportes e até mesmo a igreja. Quando um vampiro lhes pede ajuda, eles podem forneçe-la, mas tem sempre um preço. 


Facção: Elegantes, aristrocaticos e sumptuosos, os Ventrue são os lordes do Camarilla. É o clã Ventrue que dirige o Camarilla nas piores alturas. Mesmo agora na idade moderna, a maioria dos principes descendem do clã Ventrue. É claro que os Ventrue não admitiriam que se passasse o contrario.
Aparência: os Ventrue vestem-se de uma maneira classica e tradicional. Por vezes os Ventrue mudam o seu estilo, e pode-se frequentemente advinhar a idade de um vampiro Ventrue, determinando de que época são as vestes que ele está a utilizar. Os membros mais jovens do clã têm a tendência de seguir a furia da moda, mas por vezes perferem um estilo mais classico de fato e gravata. Os Ventrue são elegantes e distintos, mas raramente se inclinam para a ultima moda ou mesmo para roupas mais baratas. Apesar de tudo, deve-se sobressair, não chamar as atenções.
Abrigos: Só os melhores servem. os Ventrue geralmente fazem dos seus abrigos, mansões ou propriedades valiosas. Muitas das vezes estes vampiros descendem de familias abastadas, e os seus abrigos são por vezes ancestrais. Uma tradição antiga dos Ventrue diz que, qualquer membro do clã pode-se abrigar em casa de qualquer outro membro dos Ventrue, e a recusa não é aceitavél. Esta tradição raramente é evocada, pois para o vampiro que procura refugio em casa de outro, subsequentemente fica em grandes dividas para com o mesmo. Todavia, esta pratica ja salvou varias "vidas".

CP by: Lord Nosferatu