segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Vitorian Gothic † Gótico Vitoriano

Bom dia minhas Ladys e Lords, hoje me senti um pouco inspirada pra continuar as postagens sobre os estilos mais conhecidos dentro da subcultura.E hoje será o Vitorian Gothic, ou Gótico Vitoriano


Inspirado principalmente no período em que a Rainha Vitória vestiu-se somente com roupas pretas  pela morte de seu marido, o Príncipe Albert a procura por roupas mais elaboradas em tons escuros passou a ser bem maior. Corseletes, luvas, vestidos longos e armados, ternos, casacas, chapéus e bengalas - prezando sempre as rendas, os babados e a pele tão branca quanto a porcelana fina dos palácios. Na Europa  do Vitoriano a moda clássica, mesmo nas roupas mais escuram deviam ter um toque de delicadeza, assim como nas joias com rendas importadas e pedras escuras.


Por ser um período negro da história, por conta da peste, das guerras civis, e de constantes assassinatos sem explicação plausível, foi uma época em que muitos escritores, tanto os da época quanto mais atuais se inspiraram em criar histórias segundo as lendas locais e assim começaram a espalhar-se pelo mundo as história do Conde Drácula e Frank Stain, já que havia uma grande quantidade de leitores de Bram Stoker e Edgar Allan Poe, mesmo sendo mais propensos ao teatro e à poesia, remetiam ao terror, a escuridão e a beleza do obscuro, da paixão sórdida, luxuria e do completo desconhecido. Essa influencia da literatura também influenciou na criação de estilos que remetiam ao Vampiresco, na Europa  do Vitoriana a moda clássica, mesmo nas roupas mais clássicas o toque de delicadeza é evidente, assim como nas joias com rendas importadas e pedras, mas com a prevalência de tons terrosos e escuros que lembrassem as trevas, o sangue, o fúnebre, e ainda assim a eternidade da beleza.


Tudo isso inspirou também a música passando da ópera ao gothic rock, da música clássica de Schubert até por bandas de darkwave. Contudo uma banda norte-americana, Rasputina, é uma das mais apreciadas pelo gênero.

Foto tirada do blog Moda de Subculturas
Hoje tais elementos, pra quem gosta do estilo mais clássico, como o Gótico Vitoriano, percebe uma mistura de tendencias, entre a delicadeza da época com o agressivo do fetichista, com peças em couro, látex, correntes, como foi mostrado em um desfile no ano 2009/2010, feito pelo estilista Alexander Mcqueen em Milão (foto acima).


Ainda nos tempos atuais não só as roupas inspiram milhares de pessoas pelo mundo como também novas versões das lendas e histórias que fizeram e ainda fazem sucesso entre jovens e adultos. Um exemple é a série Penny Dreadful, uma série de terror com toques sobrenaturais que se passa na cidade de Londres na época vitoriana. A história conta com personagens clássicos da literatura como Frankenstein, Conde Drácula e Dorian Gray, e seus contos de horror, origem e formação se misturam à narrativa dos protagonistas, o que mostra que mesmo sendo um estilo considerado um tanto "estranho" para sociedade até mesmo eles se prendem a beleza e ao terror que é passado com o estilo e as histórias adaptadas. Estou louca pra assistir a série mas ainda me falta tempo. Mas pretendo começar em breve!

Bom gente é isso. Espero que tenham gostado! Beijos e até o próximo post!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

[B-S/A] Modelos Alternativos


Olá minhas Ladys e Lords, hoje tem mais um projetinho do Blogueiras S/A, e dessa vez sobre um tema que muita gente se interessa bastante, pois acaba servindo de inspiração: 


O que você acha do Mercado de Modelos profissionais Alternativas nacional? Com sinceridade diga o que lhe incomoda,se há alguma modelo que te influência, e que você se identifica.Fale da quebra de padrões, e se ainda há (na sua opinião) algum padrão imposto no meio alternativo.Fale também da influência da moda alternativa numa visão bem pessoal,como essa moda já influência a muito tempo o mercado de moda comercial.
-Já pensou em modelar?
-O que acha que deve ser mudado nesse meio,e que ainda está engessado?



Bom , eu acho que o mercado de modelos Alternativos aqui é um pouco escasso e querendo ou não ainda se restringe a alguns padrões de beleza. Ta certo que antigamente só aceitavam modelos brancos, de preferencia com modificações corporais bem aparentes e com gostos excêntricos, mas é algo que aos poucos está mudando, mas beeeem aos poucos mesmo. 

Já há uma flexibilidade com a beleza negra, que por sinal eu considero alternativa por si só, mas também estão começando a aceitar formas de corpos diferentes, não só as magrinhas, mas também as mais gordinhas, com um estilo alternativo mais suave, onde eu encaixaria os pin-ups, que querendo ou não , apesar de alternativo, é mais bem aceito pelo mainstream do que outras coisas mais exóticas.

O que me incomoda é ainda a falta de modelos plus size alternativas, que no fim das contas quando mostram seus corpos são xingadas nas redes sociais e taxadas de vulgares, coisa considerada bem retrógrada no meio alternativo na minha opinião. No fim das contas eu vejo muito o padrão da magreza ser imposto no nosso meio de forma descabida, pois é algo que vai influenciar muitos e deveria ser considerado uma coisa tão bela quanto o padrão do corpo "socialmente aceitável". Afinal a moda alternativa não só vai influenciar a mainstream, mas também o meio mais underground com a sugestões de roupas e estampas diferentes, com padrões de beleza diferentes e por isso creio que deveria ser algo mais procurado, mais bem aceito do que realmente é. Muitos acabam vendo como bizarrisse, mas não enxergam a arte que tem por trás da moda alternativa! Sim meus queridos, eu considero as fotografias de modelos alternativos uma espécie de arte em meio a moda!

Se eu já pensei em modelar? Já sim, mas ao mesmo tempo não sei, vejo como uma grande responsabilidade e compromisso, e é algo que por ter uma influencia tão grande meche bastante com as massas e no momento estou preferindo me manter nas sombras. Mas se surgisse uma proposta legal eu até pensaria com bastante carinho!kkkkkkk

As modelos alternativas Nacionais que me insiram bastante é a  Litha Bacchi, que apesar de hoje suas modelagens ser mais voltada para Pin-Ups, já foi modelo da Spin Doctor com roupas plus-size incríveis.


Uma mais próxima de nós que é linda, e muito gente boa, com opinião forte, com o corpo fora dos padrões e ao mesmo tempo Gatíssima é a nossa querida Loretta Vergen, que é autentica e faz fotos Alt Porn lindas!



Internacionalmente sou apaixonada pela fofura necro da Adora Batbrat, que faz makes elaboradíssimas e a clássica modelo burlesca Dita Von Teese que é linda e transborda feminilidade pelos poros.



No final das constas considero que na modelagem Alternativa, o que deve ser mudado, é a imposição de padrões e de como deve se portar, pois se é pra ser alternativo é pra ser algo livre, onde negros, brancos, gordos, magros, carecas ou cabeludos possam se sentir bem em fazer sua arte em nos inspirar com fotos exóticas e completamente perfeitas, bizarras até pode ser, mas ainda assim é uma ARTE lindaaa, que falta no mercado!

Vejam a opinião das outras participantes:

Blood, Bats and Bones
Cinderella Smile
Women Rocker

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Caos em forma de Sentimento



Dias absurdamente quentes, com noites lindamente tempestuosas
sem a luz do luar e apenas a forte ventania fria
que arrepia-me e traz seu toque tão distante,
e ainda assim lembrança de seu olhar tão acolhedor e compreensivo,
e ainda assim sentimentos confusos que inundam meus constantes pensamentos.

O inebriante som na brisa e o silencio que a escuridão me dá de presente, 
o acolher com braços abertos para que o caos de pensamentos surja 
e me mostre a doce trajetória de um amor longo
mas também os medos que este sentimento traz consigo
onde há dor, sofrimento, lágrimas,
em conflito constante com sorrisos e a alegria de estar ao menos perto.
Sentimento com um quê de masoquismo
o sofrimento por maior que seja torna-se pouco quando o vejo.

A música nessa sinfonia caótica noturna
torna a luz do dia algo trivial, pois eu o sinto a noite
com o som da chuva nas pedras, e ao sentir as lágrimas em meu rosto de saudade,
com os raios a tocar o chão e os trovões a pronunciar teu nome
chicoteando meus ouvidos e minha alma sedenta de você. 
Mesmo sabendo que só conheço a parte que me transparece ser e me permite enxergar,
dói ver a luz dos seus olhos por dias distante de mim!




(por: Antonielle † Lady Dark)
Fotógrafo: Dirceu Caetano

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

[B-S/A] Como nos maquiávamos na Adolescência?

Olá minhas Ladys e Lords, hoje tem projetinho do Blogueiras S/A com o intuito de mostar: Como nos maquiávamos na adolescência (ou se ainda é adolescente como começou a se maquiar, a maquiagem padrão que fazia no início.E o que te levou a começar a investir nisso.




Eu mesma as vezes acho que me maquio como na adolescência, principalmente quando estou com preguiça kkkkkkk. No fim das contas eu não tinha uma maquiagem padrão, estava sempre e todo dia mudando com uma mais "estranha" que a outra, por que estava sempre vendo maquiagens diferentes no YouTube e querendo a cada dia aprender a me maquiar pelo meu simples vício!

Quando estava com preguiça colocava um bom e venho lápis de olho bem borradão e um batom preto ou vermelho, desde os meus 13 era assim, mas vou colocar algumas de minhas maquiagens aqui:


Muitas vezes não me maquiar era a melhor opção pra mim, por pura preguiça (15 anos)


O lápis de olho e o batom vermelho ja me contentavam bem! (Eu e uma amiga na época do colégio -16 anos)


Ainda no colégio começava a fazer minhas loucurinhas com coisas muito básicas! Sempre  assim! (17 anos)

Depois de alguns aninhos fui vendo vídeos no Youtube como disse e comecei a treinar... (19 anos)
As fotos são antiguinhas minhas, não tirei nada novo, mas acho que dá pra ter uma ideia básica pelo que essas fotos mostram. Mas é assim meus caros, com o passar dos anos a gente vai se aperfeiçoando em técnicas, em massetes, vai observando quais os melhores produtos pra seu tipo de pele, os que você se adaptar melhor, incluindo o nosso bolso que nem sempre está em condições de satisfazer nossos desejos...Sei que estou devendo alguns tutoriais de maquiagem no canal, mas falta coragem e querendo ou não: Uma vez estudante de Direito, sempre estudante!

Espero que tenham gostado das makes toscas da coleguinha aqui kkkkkkkk, Até o próximo post!

Confiram as postagens das outras participantes (Links adicionados de acordo com as atualizações):



quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Plastique Noir, uma banda Gótica do Nordeste

Olá minhas Ladys e Lords, hoje eu resolvi voltar a fazer postagens sobre algumas bandas e nada mais justo do que falar de uma daqui do Nordeste que hoje faz sucesso internacionalmente, uma das melhores bandas de Gothic Rock, na minha opinião e de muita gente: Plastique Noir. Estava ouvindo demais o som deles nessa semana e simplesmente me bateu uma vontade louca de procurar um pouquinho sobre a história deles e passar pra vocês aqui! Sei que alguns de vocês conhecem e gostam tanto quanto eu, mas não custa postar pra quem ainda nunca ouviu.
Essa é uma banda, que veio de Fortaleza, mas especificamente do nosso tão conhecido Ceará!. Bom reza a lenda que ela surgiu "Numa pequena sala situada no coração de uma violenta área batizada com nome de batalha da Segunda Guerra, cercados por chaminés que despejam no céu cinza os tóxicos de um complexo industrial falido" onde os quatro integrantes se juntam desde 2005 para fazer um som pós-punk com influências darkwave, synthpop da década de 80 para nossos bons ouvidos apreciadores do estilo. Suas letras nos remetem a poesia decadente,com histórias de personagens centrais que aparentam ser os próprios integrantes.
A banda em si demonstra o estilo musical mais soturno e ao mesmo tempo não dá vontade de ficar parado, digo por experiencia própria. Em cerca de dois anos a banda teve uma repercussão nacional quase que inacreditável, com shows em São Paulo, Brasília, Minas Gerais, Salvador, Recife, Teresina, Paraíba e Natal... EU só queria que viessem pra Maceió pra minha felicidade!! 


"Plastique Noir também tem crescido muito no âmbito internacional, tendo sido a única banda brasileira convidada para a edição de 2007 do maior festival gótico do mundo, Wave Gotik Treffen, em Leipzig . Foi ainda entrevistada na renomada revista portuguesa Elegy Iberica; recebeu elogiosa resenha do renomado jornalista inglês Mick Mercer ; e têm tido suas canções discotecadas nas rádios alemãs Ultra Dark Radio e Schwarzbrot, na festa portuguesa Bouquet of Dreams e na casa sul-africana Zeplins, bem como em outros países como França, Bélgica, Peru, EUA e Chile" (Last.fm).
INTEGRANTES:
Airton S. - vox/electronics 
Danyel Noir - guitars 
Deivyson Teixeira - bass -- 
Support musicians: Jean Synthex - synths Felype Ferro - keyboards -- 
Former members: Max Bernardo - synth (deceased in 2010) Márcio Mäzela - guitars (2012)

ALBUNS OFICIAIS:
Dead Pop (2008) 
Affetcs (2011)
24 Hours Awake (2015)

Bom gente é isso ai, espero que tenham gostado e tenham certeza que vão encontrar algumas músicas da banda aqui na Playlist do Blog por que as músicas são tudo de bom e mais um pouco! Parabéns pelo TRABALHO MAGNÍFICO Plastique Noir, e apareçam aqui em Maceió qualquer dia desses! *-*

PS: As informações específicas foram retiradas da página do Facebook e do Last.fm 

FIQUEM COM UMA ENTREVISTA COM A BANDA NO PROGRAMA VIVA FORTALEZA: