quarta-feira, 20 de julho de 2016

Cena Gótica Brasileira #2

Olá minhas Ladys e Lords do blog. Hoje resolvi dar continuidade ao meu projetinho pessoal sobre a Cena Gótica aqui no Brasil. Como sabem o intuito é procurar por coisas que são pouco valorizadas e estão sendo esquecidas na cena gótica daqui, desde bandas, filmes, livros e autores... É uma pesquisa que será longa, mas ao mesmo tempo é uma forma de passar conhecimento pra vocês sobre a subcultura em nosso país.

Em um grupo do Facebook que participo, da minha cidade (Maceió Industrial| Post-Punk| Gothic) me deram uma ideia de fazer um gráfico de como a subcultura se divide em nosso país, e assim o fiz:



O que se dá para notar pelo gráfico de pesquisa é que a região onde começou a espalhar a subcultura aqui é a que mais tem seguidores. A região Sudeste possui muitos locais com a temática, além de a melhor aglomeração de novas bandas com sons diversificados e misturados em meio a subcultura!
Contudo já vi e ouvi de tudo por lá mas pra meu espanto no ano passado foi publicada uma matéria no Esporte Uol sobre um time de Futebol Gótico, que já tem em todo MUNDO. O que é muito bom pra desmistificar aquela ideia de que gótico vive sempre depressivo e enfurnado em um quarto escuro:

http://realgothicbrasil.blogspot.com.br/
"Tem um mito que gótico não pratica esporte e que gótico é sedentário, avesso a qualquer prática esportiva, ou sei lá, só joga xadrez com a morte, mas é mais um mito. Eu, por exemplo, sou gótico, adoro futebol e jogo num time formado por góticos. Outros góticos gostam também, tem um time lá na Inglaterra e muitos gostam de esporte e de futebol", assim contra Guilherme Freon.


A região em que moro do país só perde para a região Norte, pois é a cultura antepassada é muito forte o que diminui bastante a probabilidade de tantos seguidores. Já havia falado um pouco AQUI sobre como é a vida de um Gótico aqui no Nordeste e como somos tratados por adeptos da subcultura de outras Regiões, e se forem daqui tenho certeza que concordarão.

Através da revista VICE, encontrei um desabafo de alguns góticos que moram em Manaus, como Lúcio Ruiz, de 42 anos hoje:

Foto de João Machado
"Muitas vezes, a cena gótica na cidade é vista tristemente como algo atrelado ao satanismo, à magia negra, às drogas e aos assassinatos. Nada contra (inclusive, adoro), mas basta uma inocente procurada no Google com as palavras-chave "gótico" e "Manaus" para que uma série de reportagens de cunho sensacionalista noticie assassinatos e rituais que automaticamente são atrelados à cena gótica. "A gente tem problemas com a família, com pessoas que criticam os góticos por causa do modismo, por causa do emo. Uma cidade como a nossa, uma província em crescimento, trouxe um certo preceito e preconceito que está crescendo e tem uma ideia predefinida do nosso estilo. Existe uma deformação e uma falta de informação sobre nós", destaca Lúcio.

Na região Sudeste (corrigindo meu errinho geográfico, obrigada meninaaaas!!) do Brasil, a um tempo, foi muito comentado um Casamento Gótico no sul de Minas Gerais. O casal Wesley Aurélio Mendes Chaves e Fernanda Alves Martins quiseram uma cerimônia completamente fora do comum, e o resultado foi mais e mais preconceito:



"Eu e minha esposa somos católicos. Não cometemos nenhuma infâmia contra às regras impostas pelo catolicismo. Gostamos de rock, de cores escuras, e vestimos de uma maneira singular. Queríamos ter um matrimônio que fosse a nossa cara. Meu casamento é legítimo e não tem nada que alguém possa questionar”, diz o marido.
Os moradores começaram a dizer que fazíamos parte de uma seita satânica e que não podíamos por os pés nas igreja. O estilo de vida e roupa não têm relação com a religião. No dia do casamento, minha noiva foi difamada na porta da igreja e aquelas declarações preconceituosas me prejudicam até hoje”, desabafa Wesley.
Como todos vocês podem ver, a conclusão é que em todos os lugares do nosso país o preconceito para com pessoas na nossa subcultura é presente e possuem as mesmas formas de ofensas e questões irreais simplesmente levantadas e alimentadas pela mídia. Mas querendo ou não, mesmo com uma divisão tão diferente em nosso país, eles estão presentes, seja no calor, no frio, na chuva, no interior das brenhas, há góticos em todo o nosso país e estes merecem ser reconhecidos e lembrados.

Bom gente, eu espero que tenham gostado! 

Beijinhos e até a próxima postagem ♥

quarta-feira, 13 de julho de 2016

† Dia Mundial do Rock: 11 Filmes sobre Rock que Precisa Assistir antes de Morrer

Olá minhas Ladys e Lords, primeiramente Feliz dia Mundial do Rock! Hoje resolvi listar alguns filmes que já assisti, e gostei, que falam ou tem uma pegada mais Rock'n Roll. Resolvi listar esses 11 filmezinhos, porque 10 é clichê, não só como indicação, mas também de forma nostálgica, porque escrevendo aqui sobre eles acabou batendo aquela saudadezinha da adolescência boa que não volta mais! kkkkkk Pareci uma velha falando agora! Mas enfim vamos aos filmes:
OBS: não estão classificados na ordem, as cruzes coloquei pra saberem o quanto gostei do filme!

O Corvo: †††††


Um ano após ter sido assassinado juntamente com sua noiva por uma gangue, Eric Draven (Brandon Lee), um músico de rock, retorna da sepultura com a ajuda de um misterioso corvo, com a intenção de se vingar de seus assassinos.
Esse filme é a perfeição pra mim... Estética completamente sombria, trilha sonora de The Cure, ator perfeito e história maravilhosa. 
MAIS QUE RECOMENDADO POR MIM SEMPRE!!! ♥♥♥♥♥



Detroit Rock City: †††



Em 1978, quatro adolescentes embarcam numa louca aventura pelas estradas americanas rumo ao show de sua banda favorita, o KISS, na cidade de Detroit. Levados pela paixão pelo grupo de rock, nada poderá impedir o grupo de assistir ao grandioso espetáculo. 
Particularmente acho o filme divertido, mas não foi bem um filme que me prendeu tanto quanto alguns outros que estão na lista. É algo bem adolescente, mas achei um filme bom pra assistir em uma tarde de sábado em que está afim de rir um pouquinho e ouvir uma trilha sonora relativamente conhecida em um filme.


Trick or Treat - Heavy Metal do horror: †††††


Este Filme mostra a vida do adolescente Eddie Weinbauer (Marc Price), que sofria preconceitos e perseguições por parte de seus colegas de escola pelo simples fato de gostar do inocente e singelo Heavy Metal. A única coisa que torna sua vida suportável é ouvir a musica do roqueiro Sammi Curr (Tony Fields). O interessante é que o roqueiro estudou na mesma escola que o pirralho e também passou pelos mesmos problemas. Até ai tudo bem, mas um belo dia o cara morre em um incêndio muito estranho e deixa para o pirralho a única cópia em acetato de seu último álbum. O problema é que o cara tinha um pacto com o diabo e toda vez que o tal disco era executado o espírito dele aparecia para causar destruição e morte. Uma curiosidade bacana do filme é a participação de Gene Simons (baixista do Kiss) no papel do DJ que vai executar o disco na rádio, e de Ozzy Osbourne no hilariante papel de um pastor evangélico que prega que todos os fãs do rock são seguidores do demônio.
Eu acho que a sinopse desse filme fala por si só, só o fato de ter Ozzy e Gene Simons participando... Tem mais Rock'nRoll que isso? Amei o filme, a mistura de "terror dos anos 80/90"e muita comédia IRÔNICA é obvio!



Tenacius D: uma dupla infernal: ††††


Esta é a história de uma amizade que mudou o curso da história do Rock n' Roll para sempre. O ingênuo JB (Jack Black) se une ao relaxado KG (Kyle Gass) para formar a banda Tenacious D. Eles pretendem escrever seus nomes na história da música, mas logo percebem que isso não é tão simples assim. A dupla irá armar um plano infalível para roubar uma palheta mágica capaz de solucionar qualquer problema.
Particularmente sou suspeita pra falar sobre os filmes do Jack Black em se tratando de Rock, porque pra mim são f**as!



Rock Star: †††


Em meio aos anos 80, Chris Coles (Mark Wahlberg) trabalha como vendedor em uma loja ao mesmo tempo em que é vocalista de uma banda cover de seu grupo de "heavy metal" predileto, o Steel Dragons. Até que sua vida muda por completo quando o vocalista da banda deixa o grupo e os demais integrantes o convidam para substituí-lo.
Eu gostei da ideia do filme e a história em si é muito boa em tenta retratar a vida de um astro do rock, contudo achei em algumas partes paradão. Repetindo, entrou na lista pelo fato da história ser muito boa mesmo!


Sid e Nancy: †††††



Baseado em fatos reais, o filme mostra os últimos meses de vida de Sid Vicious, baixista da banda punk inglesa "The Sex Pistols": o romance alucinado com Nancy Spungen, regado a drogas pesadas e álcool, com trágico fim do casal. A trilha sonora inclui números do "The Sex Pistols". Gary Oldman e Chole Webb interpretam o casal. Ganhou o prêmio dos críticos no Festival de Cinema de São Paulo em 1986. O diretor Alex Cox tem um curioso fascínio pelo movimento punk, tendo filmado "Repo Man" (1984) sobre um ataque a um supermercado pelos punks.

Mais umas suspeita aqui, eu também gosto muito de punk e Sid Vicious e Nancy são o casal mais lindo e problemático da vida, e adoro essa loucura dos dois.




Escola de Rock: †††††


Dewey Finn (Jack Black) é um músico que acaba de ser demitido de sua banda. Cheio de dívidas para pagar e sem ter o que fazer, ele aceita dar aulas como professor substituto em uma escola particular de disciplina rígida. Logo Dewey se torna um exemplo para seus alunos, sendo que alguns deles se juntam ao professor para montar uma banda local, sem o conhecimento de seus pais.
Mais uma vez Jack Black na lista, e creio que esse é um dos mais geniais dele... crianças num show de rock, aprendendo sobre rock na escola... é sonho né gente?




The Runaways - Garotas do Rock: ††††


Los Angeles, 1975. Joan Jett (Kristen Stewart) tinha o sonho de montar uma banda de rock, formada apenas por mulheres. Ela encontra apoio em Cherrie Currie (Dakota Fanning), que integra a banda, e no empresário Kim Fowley (Michael Shannon). Com ele as integrantes da banda The Runaways levam uma vida desajustada e, apesar de apresentarem um som cru, alcançam o sucesso graças ao talento de Joan e o visual sensual de Cherie.
Gostei bastante da história, mas no fim das contas é bem dramática a história da carreira. O fato de ser bem empoderador para todas as garotas que sonham em ter uma banda só com garotas, ele mostra o lado machista também, pelo fato do primeiro produtor usar elas apenas como símbolos sexuais e tudo mais. 


Ruas de Fogo: †††††

Durante um show, a cantora de rock Ellen Aim (Diane Lane) é sequestrada pela gangue de motoqueiros "Os bombardeiros", liderados por Raven Shaddock (Willem Dafoe). Quando ex-namorado de Ellen, o bad boy Tom Cody (Michael Paré), retorna à cidade e descobre o que aconteceu, ele parte em seu resgate. Para enfrentar essa violenta guerra de gangues rivais, ele vai contar com a ajuda de Billy Fish (Rick Moranis), o atual atual e empresário de Ellen, e McCoy (Amy Madigan), uma ex-soldada.
Minha infância assistindo filmes na sessão da tarde na Globo me fez com certeza me apaixonar por filmes dos anos 80, e esse foi um deles, com uma história clichê da época e o som maravilhoso e nostálgico. Já to querendo assistir de novo!


The Doors: ††††


Uma das mais sensuais e excitantes figuras da história do rock explode nas telas em The Doors, um filme eletrizante sobre o homem, o mito, a música e a magia que foi Jim Morrison. Morrison (Val Kilmer), deus do sexo. Alto Sacerdote do excesso. Um poeta disfarçado na pele de um astro do rock. As mulheres o desejam, os homens desejam ser como ele. Numa época chamada anos 60, num lugar chamado Estados Unidos, nenhum sonho era mais brilhante do que ser o líder de uma banda de rock chamada The Doors.
Mais uma banda a qual sou suspeita, sou apaixonada por The Doors e achei muito interessante o filme, apesar da romantização da história do Morrison, lógico!


Pet Sematary - Cemitério Maldito: †††††


Esse não é um filme sobre Rock, mas que inspirou...
Em 1983 o escritor de terror Stephen King escreveu o conto chamado "Pet Sematary" e foi considerado por muitos um dos melhores do autor e também o mais assustador.
Pet Sematary ou O Cemitério Maldito, aqui no Brasil, conta a história de uma família que troca a cidade grande por uma pacata e aprazível cidade do interior do Maine, lá descobrem que bem perto de onde vivem, existe um cemitério de animais construído sobre um antigo cemitério indígena, nesse lugar, é possível ressuscitar os animais mortos, que retomam a vida, só que não exatamente como antes.

Então um terrível acidente acontece, vitimando a filha do casal e mesmo com os inúmeros sinais e avisos o pai faz uso do ritual macabro para ter sua querida filha de volta.
Stephen é um grande fã assumido da banda Ramones além de citar diversas vezes a banda no livro, chegou a promover um show deles na sua cidade natal. Assim em 1989, quando o filme Pet Sematary,  traduzido para Cemitério Maldito, ficou a cargo do Ramones fazer a trilha sonora.

A canção homogênea ao título do livro/filme faz parte do décimo primeiro álbum da banda Brain Drain. Com ele, o Ramones ganhou fama e reconhecimento, principalmente em terras nacionais.O clipe da canção, gravado em um cemitério em Nova York em uma noite de Lua cheia.



Não consegui achar esse trailer com uma qualidade melhorzinha, mas está ai! Agora que tal ver o clip do Ramones inspirado no livro pro filme?


E é isso, espero que tenham gostado das indicações do dia! E ai já assistiram algum? O que acharam? Deixem seus comentário aqui no blog e ficarei feliz em responder a todos!

Beijinhos e até a próxima postagem!

segunda-feira, 11 de julho de 2016

† OOTD: Lady's Outfit (Look do Dia) #3 †

Olá Ladys e Lords, hoje to mais tranquila para atualizações e resolvi postar hoje o Look do Dia que usei pra encontrar meus amigos do colégio. Nosso encontrinho foi tão legal que esquecemos de tirar fotos, muitas resenhas e papos pra por em dia. 

Esse foi o Look nada muito basicão que usei pra ir ao Shopping com a galera. Aquele dia que você ta afim de causar um pouco em plena tarde de sábado!


Eu resolvi usar uma blusa com pedrarias formando uma estampa de caveira que comprei na Reachuelo por R$36,00 na promoção, por que quando vi a primeira vez não tinha nem meu tamanho nem o preço compensava. Mas infelizmente me apaixonei pela blusa, esperei mais um pouquinho e consegui acar o tamanho certo num precinho legal!


A legging comprei numa das promoções da Posthaus, estava no dia por 19,00, na sessão plus size, o tamanho foi o G, mas acabou que todas as roupas que comprei na sessão plus size ficaram maiores do que eu pensei kkkkkkk. Adorei o tecido é um cotton  leve, nada muito grosso e não tem aquela cor desbotada já característica do tecido.


O coturno que usei foi o meu primeiro coturno da vida que ganhei do meu tio, é um coturno militar nada muito cheio de coisas. O bichinho já ta tão antigo que até a marca já saiu da etiqueta, nem lembro também, mas procuro cuidar o melhor que posso das minhas "crianças".


E ai está a make. Olho esfumado com um marrom básico e preto, delineado simples, e o batom azul da Queen que me apaixonei a um tempo e não havia usado ainda pra sair. Nesse dia resolvi por a cara no sol e sair de batom azulão mesmo! Amei mesmo, a durabilidade é incrível ♥

Cena Gótica Brasileira #1

Olá gente, sei que já falei muito no decorrer dos aninhos aqui do blog sobre a subcultura. AQUI, AQUI e AQUI e em muitas outras postagens que constam nesse mesmo marcador. Sei, também, que estou demorando pra postar coisinhas aqui, mas estava curiosa, muito mais do que antes pra saber como foi o desenvolvimento da cena gótica aqui do brasil, em relação as bandas que sumiram e são muito pouco disseminadas, inclusive são vistas como "bandas góticas brasileiras raras". Foi assim que comecei a fazer várias pesquisas! Estou iniciando agora um projetinho pessoal com esse nome. Ao menos achei legal! 


Estação das Brumas
Como todos vocês que realmente procuram saber sobre a subcultura estão cansados de saber, a disseminação gótica teve seu inicio em meados dos anos 80, com a propagação do Pós Punk e as bandas de Dark Wave, nas quais mais conhecidas são: Siouxie and teh Banshees, Bauhaus, The sisters of Mercy, Joy Division, The Cult, The Cure, entre outras bandas do estilo as quais tenho citado em várias outras postagens anteriores a essa. Mas a minha maior curiosidade inicial foi:

Quando o a subcultura começou a se espalhar aqui no Brasil?
Como isso aconteceu?
Haviam Saraus poéticos em cemitérios e bares como se falavam?
Como se vestiam e se maquiavam por aqui?
Como é/foi desenvolvido  e adaptado o cinema para o cenário Gótico Brasileiro?
Como eram as bandas da Época e o que aconteceu com elas nos Dias de Hoje?
Essas bandas ainda estão ativas? 
Se consideravam góticos desde aquela época, ou o ideal de "não - rótulos" já existia? 
Se não, essas pessoas ainda seguem a vida como um gótico da época?
Quais eram as reações das pessoas que frequentavam os bares mais underground?
Naquela época já existia as Baladas Dark/Góticas?
Os autores de livros com temática gótica têm dificuldade para publicações? Acham que fora de nosso país a temática seria melhor aceita?

Tudo isso me aguçou os pensamentos a algum tempo e tomei a atitude de simplesmente procurar saber, por pura e simples curiosidade e assim consegui descobrir inicialmente alguma coisinhas. Por exemplo o Start da cena aqui no Brasil foi em torno de 1983/1984 e ao que tudo indica na cidade de São Paulo. Tudo isso com a identificação da paixão pelo obscuro e de bandas com letras fúnebres e "macabras", donde algumas dessas continuam nas sombras, mas com um som magnifico que não foi valorizado, além da estrutura poética contida nas letras. Consegui desenterrar algumas que serão postadas uma a uma. Estou ainda tentando entrar em contato com algumas pra ver se consigo informações, mas está complicado. (Continuarei tentando).


Luíza Fria
Hoje a cena gótica parece que finalmente volta à tona após muitos anos nas sombras né,gente? A onda dos batons pretos e os diversos estilos estão tomando conta da mainstream de uns tempinhos pra cá. É claro que não se trata apenas das coisas passageiras, como a moda, que é algo um tanto inconsistente e acaba de uma horinha pra outra sem deixar o mínimo rastro do que  foi um dia, apenas visando as futuras, mas falo da volte de raves góticas, festas e eventos bem organizados, temáticas Dark fora do período de Halloween,a quantidade de casas do gênero que existem atualmente em São Paulo, e vem abrindo mais, assim espero que continue! kkkkkk.

Em São Paulo,posso dizer que é onde a cena é mais forte no Brasil, a cena lá é tão forte quanto os principais focos pelo mundo afora. Mas há um problema um tanto persistente que muitos dentro da cena não se importam, mas se pensar é algo perturbador, a questão da mídia e a forma como ela foca no comportamento de uma pessoa que faz parte da subcultura em nosso país.

Jardim do Silêncio
Na época, meados do inicio de 1990, a mídia além de distorcer influenciou muitas pessoas que estavam conhecendo a subcultura ainda. Eu mesma cansei de ver reportagens nacionais de supostos góticos arrombando túmulos pra ficar com os crânios ou fazer magia negra, casos de necrofilia gótica kkkkkk eu me divertia no inicio com essas pessoas sem noção, mas quando se olha por outro angulo, é revoltante ver casos de falta de conhecimento denegrindo e distorcendo completamente o que vinha sendo construído, de ideais de igualde, respeito e admiração pelos mortos e pela própria morte como algo divino e belo, pois essa era a visão inicial. Como praticamente não havia internet, nem o mundo globalizado que vivemos hoje, a unica veiculação de informações era a que a TV disponibilizava e as rádios, e lógico que o jornalismo sensacionalista de aproveitava cada vez mais dos fatos para distorcer a imagem, e até hoje o faz, contudo sempre tem algum idiota como pseudo gótico que faz alguma merda pra piorar a situação, como esse tal de Régis, o rapaz da foto abaixo. 

"Gótico" é preso em Manaus suspeito de matar rival usando anel pontiagudo.
O que era passado era de um ser humano dotado de distúrbios de psicopatia, com toques de necrofilia e pactos satânicos onde se era praticado necromancia a torto e a direita, fora o furto de partes cadavéricas e objetos pertencentes aos defuntos. Incrível? NÃO... pois creio que até hoje alguns de nossos pais ainda tem essa visão, e na hora de chegar e dizer pra eles que se é gótico está feito o labafero kkkk, capaz de até se perder os dentes nessa hora! Aqui no osso país o preconceito é gigantesco por conta da falta de propagação correta da subcultura, porque apesar de ser estranho, os ideais foram e até hoje ainda são passados de forma incorreta, como? "Elementos pejorativos e estereótipos deprimentes, sendo que o gótico nada mais é que um estilo dentro do contexto do rock, envolvendo comportamento, atitude e conceitos tipicamente modernos. Isso no entanto não exclui o resgate de velhas tradições artísticas e culturais (literárias, plásticas, sonoras), devido à grande identificação que muitos mantém com lendas e mitos perdidos no folclore de culturas medievais, como o próprio rótulo define.", esse conceito foi dado pela revista online CARCASSE, que além de clássica definia e conhecia muito bem a Cena aqui no Brasil e principalmente em São Paulo. Um conceito simples do cotidiano e da realidade que nos norteia.

Em breve posto sobre as bandas aqui, tanto as das fotos quanto outras que andei catando. Espero que gostem!
Beijinhos e até a próxima postagem! :*